segunda-feira, 18 de julho de 2011

Thomas Morus no mèxico:a utopia de Tata Vasco de Quiroga

                                                     THOMAS MORUS NO MÈXICO :
                                            A UTOPIA DE TATA VASCO DE QUIROGA
detalhe do mural na biblioteca de Pàtzcuaro mostrando Quiroga
e Morus entre os Purepechas.


Em 1530 chegava na Cidade do  mèxico o bispo Don Vasco de Quiroga ,que em Nova espanha desempenharà tambèm a funçao de ouvidor e missionàrio.Designado para regiao de Michoacàn em 1534 ,terà como funçao nesta nova comarca  reorganizar o caos e a desordem
causadas pelo famigerado conquistador Nuño de Gùsman - um dos mais sanguinàrios e ambiciosos dos colonizadores espanhòis- e assim, implementar polìticas de apaziguamento com a populaçao local desta regiao que jà era habitada hà sèculos pelos nativos de etnia Purepecha. Porèm serà como implementador dos ideais contidos no clàssico livro renascentista de Thomas Morus, A Utopia entre os ìndios mexicanos que deixarà seu maior legado.
         A Renascença europèia, este amplo movimento de renovaçao cultural, dotado de alta fertilidade criativa,apresentava entre suas numerosas propostas, a possibilidade de se construir uma sociedade livre  da corrupçao.Acreditavam na criaçao de um mundo mais justo.Destacou-se em meio a essas ideologias
de natureza utòpica um cèlebre livro escrito no sèculo XVI pelo pàroclo inglês Thomas Morus : a Utopia .Morus,esperançoso quanto a construçao de um mundo melhor,defere violentas crìticas à sociedade europèia de sua època.Acusava-a de demasiadamente corrompida e cujos valores estavam calcados no comportamento egoìsta e ambicioso.Em sua teoria,o inglês afirmava ser a Europa uma civilizaçao atrazada pois teria evoluido de uma sociedade alicerçada nos valores da idade do ferro!Nao era portanto capaz de eliminar por completo tais caracterìsticas comportamentais baseadas no ato da conquista bàrbara e selvagem que se encontravam imprimidas na alma deste povo.Por outro lado,o humanista Morus, era grande entusiasta das mudanças que um processo educacional poderia obter entre uma sociedade ,alèm de defender com veemência que um governo conduzido com sabedoria pode produzir resultados surpreendentes.


Na espanha tradicional e catòlica o pensamento utòpico de Morus encontrou ràpida acolhida entre a intelectualidade espanhola.Seus pressupostos que respeitavam a moral crista perante a conduta polìtica,conseguiram adeptos em muito maior nùmero que a crueza amoral apresentada pelos postulados da obra de Nicolau Maquiavel ,cujas caracterìsticas, vertiam rumo ao pràtico e ao frio diante das atitudes a serem tomadas na polìtica. 
                                                                    

Chegada de Don Vasco à Pàtzcuaro , Michoacan.
Quando o bispo Quiroga chegou a colônia de Nova espanha sò haviam se passado 9 anos da queda da confederaçao Asteca,sendo assim,a conquista ,nao estava plenamente consolidada.Eram ,portanto ,tempos abertos para novas idèias e experimentos,e o bispo Vasco diante desse ambiente propìcio para as grandes inovaçoes ,chegava imbuìdo deste espìrito criador.Pàtzcuaro localizada nas cercanias de um grande lago homônimo era a antiga capital dos Purepechas,povo que havia sido arrasado pela gana metàlica de Nuño de Gùsman.Este foi expulso do Mèxico pela Coroa e reconduzido à Espanha para ser julgado por seus numerosos crimes cometidos em Nova Espanha.

Ruìnas Purepechas de Tzintzuntzan , pròximas à Pàtzcuaro.
È diante de tal contexto que se descortinava o grande desafio de Quiroga : apaziguar a regiao  e devolver a credibilidade à Espanha entre os nativos.Por fim a chegada de Vasco à regiao serà um alìvio para comunidade indìgena que antes se encontrava super explorada pelo antecessor de Don Vasco . 

O bispo imbuìdo de ideais pacifistas ,tratou imediatamente de melhorar as condiçoes indìgenas e fora tao bem recebido que logo passou a ser conhecido como TATA,papai no idioma Purepecha . Baniu a escravidao generalizada por Gùsman,reorganizou a produçao agrìcola de forma comunal,construiu escolas e o primeiro hospital de toda Amèrica e por fim implementou vàrias das idèias expostas por Morus em sua Utopia.                                                                                 

Antiga escola construìda por Don Vasco
Hoje um museu .

Tata Vasco ,segundo seus pròprios escritos,justifica sua vontade de por em pràtica as idèias da utopia ,argumentando que os indìgenas se encontravam em um estado civilizacional de pureza e ingenuidade estando eles propìcios para implementaçao de tal projeto . Diferentemente de uma Europa decaìda ,os indìgenas poderiam ser regidos por diferentes regras.Continuando Vasco afirma que os ideais da utopia conservariam as virtudes dos ìndios e eliminaria seus vìcios pagaos,produzindo assim , uma sociedade ideal.Perseguindo de forma tenaz a possibilidade de se forjar essa sociedade, Tata Vasco se apoiarà tambèm na Repùblica de Platao,nas comunidades cristas dos primeiros sèculos,nas Saturnais do grego Luciano.Mas serà sobretudo na obra de Morus que encontrarà sua inspiraçao màxima.   

Primeiras àrvores de Oliveira da Amèrica,
plantadas por Tata Vasco .
Vasco obterà resultado impressionante em seu empreendimento,pois alèm da pràtica de missionàrio ocupava o cargo de ouvidor-mor,competência que lhe conferia autoridade para empregar meios e obter recursos,realizando assim com maior eficiência e pràtica seus objetivos.No primeiro momento usou de seus pròprios recursos,financiando com seu salàrio as obras e terras necessàrias.Utilizou-se do conceito
Hospital-povoado ,construçao entorno da qual implementarà sue projeto,tal idèia nortearà toda sua atuaçao na regiao.Se observarmos o conteùdo das regras estabelecidas por Don Vasco,as Ordenanzas,encontraremos vàrios pontos de convergência com a UTOPIA  de Morus.Como no reino de
Utopos as Ordenanzas de Quiroga realizavam nos povoados ao redor do lago Pàtzcuaro uma organizaçao comunal da terra e da cidade,das famìlias e da distribuiçao de bens.A cada 10 anos as famìlia por intermèdio de um sorteio deveriam realizar uma mudança de domicìlo para ao nao se apegarem desestruturando assim o hàbito da propriedade privada.Todos desde a infancia deveriam aprender a pràtica da agricultura e algum outro ofìcio,desenvolvendo assim,o que Morus chamava de dupla habilitaçao.Isso permitiria que as famìlias morassem ora na cidade ora no campo frente as suas mudanças sazonais.Aqueles que por vontade pròpria escolhessem ficar no campo,poderiam fazê-lo.No mercado central eram depositados toda produçao artezano-industrial dos diferentes ofìcios e eram distribuìdos de forma equanime.Mais uma vez baseado em Morus(e este em platao)Quiroga implementou a jornada de trabalho com 6 horas.Para evitar a rivalidade e competiçao entre os povoados ,Dom Vasco os organizou em especializaçoes artezanais,onde um grupo produziria mascaras para vender,outro produziria roupas,outro instrumentos etc. Tal estrutura se mantem incrivelmente atè os dias de hoje.

Purepecha de um povoado especializado na
produçao de violoes. 
                                                                                  
Descendente de Purepechas trabalhando nas famosas
violas de seu povoado.
                                                                                
Màscara Purepecha.
Dom Vasco foi tambèm implacàvel com os costumes pagaos,combatendo costumes indìgenas tais como a poligamia,o uso de plantas alucionògenas,a devoçao politeìsta,certos hàbitos alimentares proscritos pela igreja(como a pràtica de comer insetos),os ritos de origem paga etc.
Hoje em dia o mundo sonhado por Morus e construìdo por Quiroga se desfez por completo.passados quase 5 sèculos de sua implementaçao inicial a destruturaçao desta organizaçao se mostrou inevitàvel.poèrm alguns aspectos se conservaram,como a divisao dos povoados em especialidades artezanais.Quiroga morreu de
apoplexia cerebral no ano de 1565 no dia 14 de março em pàtzcuaro,e logo apòs seu falecimento seu mundo jà começava a dar sinais de desestruturaçao.Restaram povoados divididos por diferenciados labores
ora bordados,ora colares,uns fazem màscaras e outros violas,estes formam os ecos de uma aventura utòpica na Amèrica.

Catedral de Pàtzcuaro onde estao enterrados os restos
mortais de Dom Vasco de Quiroga.
                                                                                                                                                                    
Estàtua de Tata Vasco na Plaza grande
de Pàtzcuaro.
Mural narrando a història de Pàtzcuaro na
biblioteca da cidade.
Pàtzcuaro
Ordenanzas emitidas por Quiroga criando o projeto utòpico
na amèrica.
Tata com seus Purepechas.






textos e fotos de Ailton Fagundes.                                                                                                                                                           
                                                                              
                                                                               
                                                                                                                                                          

Um comentário:

  1. tá baum demais da conta!!
    bota mais fotos e lombras!!!
    abraços

    ResponderExcluir